Em 20 / 06 / 2011

Leonel Brizola

“A mim nada compromete. Sou planta do deserto. Quando a seca é forte, me alimento com uma gota de orvalho”, Leonel Brizola

 

Hoje faz sete anos que Brizola se foi. Definitivamente inserido na história política da Pátria, ele nos deixou um exemplo inesquecível de amor ao Brasil e ao povo brasileiro, tendo como bandeira maior a sua luta de toda uma vida pela educação de nossas crianças. Infelizmente o seu legado dos CIEPS, inspirado no grande educador baiano Anísio Teixeira e implantado no Rio de Janeiro por Darcy Ribeiro, não frutificou.

Para Brizola a criança tinha que passar o dia todo na escola e ser bem alimentada com três refeições diárias. Lembro-me, como se fosse hoje, de suas palavras: “Tourinho, quando a criança passa fome ou não tem uma alimentação condigna, seu cérebro fica comprometido irreversivelmente, prejudicando a capacidade de raciocínio para o resto da vida”.

Reconheço que trago comigo uma frustração na vida: não ter visto Leonel Brizola presidente do Brasil. Finalizando, registro aqui o meu louvor a Carlos Lupi pelo carinho, amor e apoio que ele deu a Brizola nos últimos anos de sua vida. Sei o quanto Lupi sofreu com a morte do grande líder trabalhista brasileiro.